MundoSaúde e MedicinaTodos

Venezuela registra dois primeiros casos de coronavírus e decreta estado de emergência

A vice-ditadora da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou hoje (13) a confirmação de dois casos de contaminação pelo novo coronavírus no país. Trata-se de uma mulher de 41 anos, que esteve nos Estados Unidos, Itália e Espanha, e um homem, de 52 anos, que visitou a Espanha. Ambos estão isolados em quarentena. No anúncio, Delcy Rodríguez pediu a todos os passageiros que viajaram nos vôos onde estavam os dois pacientes, que entrem imediatamente em quarentena domiciliar obrigatória. Os vôos são da empresa Iberia, número 6673, dos dias 5 e 8 de março.

Ela reforçou que não se trata de uma recomendação, mas de uma determinação. “É uma obrigação para todas as pessoas que vinham nos vôos da Iberia, devem entrar imediatamente em quarentena preventiva obrigatória”, disse. A vice-diretora afirmou ainda que já foram localizadas as pessoas que tiveram contato direto com os dois infectados e que as autoridades sanitárias estão construindo a cadeia de contatos indiretos, para que todos sejam postos em isolamento.

Ontem, o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou estado de emergência permanente no sistema de saúde do país. A ditadura da Venezuela anunciou também a suspensão – por um mês – de todos os vôos provenientes da Europa e da Colômbia. Outra medida envolve a suspensão e a proibição de concentrações públicas massivas, e eventos e espetáculos com grande público, além do fechamento de museus ou outros lugares de ampla visitação pública.

O presidente do Panamá, Laurentino Cortizo, também decretou hoje estado de emergência no país. O número de casos de contaminação pelo novo coronavírus praticamente dobrou entre a última quarta-feira (11) e ontem (12), passando de 14 para 27 o número de infectados. “Os novos casos relatados são resultado de uma busca ativa entre os contatos de pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus e outros associados a pessoas que vieram do exterior, dos países afetados”, explicou o Ministério da Saúde.

O documento diz ainda que a maioria dos casos corresponde a pessoas com mais de 40 anos e 21 deles não precisaram de hospitalização e estão sendo mantidos em isolamento domiciliar. O mesmo documento determina, ainda, que cruzeiros com turistas procedentes de áreas afetadas pelo Covid-19 não poderão desembarcar em solo nacional sem que os passageiros cumpram o isolamento obrigatório.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário