Política

Universidade argentina cancela debate com Moro, ele aponta pressão político-partidária

Uma videoconferência que contaria com a participação de Sergio Moro nesta quinta-feira foi cancelada de última hora e, segundo o ex-ministro da Justiça, o motivo pode ter sido “pressão política”. O evento seria promovido pelo Centro de Estudos sobre Transparência e Luta Contra a Corrupção, da Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA). O título do debate virtual era “Combate à Corrupção, Democracia e o Estado de Direito”. “Fui convidado pela Universidade de Buenos Aires para tratar sobre Estado de Direito e combate à corrupção e fui informado, posteriormente, que a conferência teria sido cancelada por pressão político-partidária”, afirmou Moro em nota: “Não cabe a mim avaliar os motivos. Tenho recebido diversos convites similares de universidades do Brasil e do Exterior e nunca houve esse tipo de problema”.

Segundo o jornal argentino La Nación, a participação de Moro no evento teria sido criticada “por dirigentes kirchneristas nas redes sociais”. É evidente que a canalha corrupta peronista populista argentina, que também dominas as universidades no país, faria pressão contra Moro. Aliás, Moro é um ingênuo do ponto de vista ideológico, aliás como quase todo político. Se ele imaginou que poderia alcançar uma espécie de trégua com o mundo das esquerdas por seu rompimento com Jair Bolsonaro, está redondamente enganado, não sabe o que é a tradição marxista, não sabe o que o espírito de grupo do comunismo. Vai aprender às duras penas.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário