BrasilNegóciosTodos

Taurus está proibida de fornecer armas para polícias de São Paulo por dois anos

A fabricante de armas Taurus não poderá participar de licitações e contratações de órgãos públicos do Estado de São Paulo por dois anos. A medida é uma penalidade imposta após a constatação de falhas no funcionamento de pistolas da empresa, vendidas ao Estado de 2007 a 2011. Além da suspensão, a Taurus deve pagar uma multa de quase R$ 12,7 milhões, equivalente a 20% do valor do armamento que apresentou problemas. A empresa de armas já havia apresentado recurso, que foi negado pela Consultoria Jurídica da Polícia Militar paulista.

Em comunicado ao mercado, a Taurus afirma que as pistolas referidas no processo não são mais fabricadas ou comercializadas e que “tomará todas as medidas judiciais cabíveis para reversão da penalidade aplicada”. As ações da empresa – também proibida de participar de licitações no Distrito Federal até 2021 por falhas em equipamentos– caíram 1,9% nos últimos dois pregões da Bolsa de São Paulo. A Taurus gostava mesmo era de financiar campanha eleitoral da comuno-petista Maria do Rosário.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário