PolíciaTodos

Sócio Jonas Suassuna “gastou” R$ 4,6 milhões em reformas no apartamento para Lulinha, o “Ronaldinho dos negócios”

O apartamento que Lulinha, o “Ronaldinho dos negócios (conforme seu pai), passou a ocupar em 2013, ao lado do parque Ibirapuera, em São Paulo, custou ao menos R$ 4,6 milhões, mostra o Ministério Público Federal na representação da Operação Mapa da Mina. A aquisição e reforma do imóvel foram bancadas por Jonas Suassuna, o sócio de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, ou “Ronaldinho dos negócios”, na Gamecorp, abastecida com R$ 132 milhões da Oi entre 2004 e 2016.

Detalhes da reforma chegaram a fazer parte da proposta de delação de José Carlos Bumlai. As investigações da Polícia Federal, no entanto, mostraram todas as benfeitorias feitas na unidade 231, Bloco B, do Condomínio Hemisphere, localizado na avenida Juriti, 73, Vila Uberabinha, em São Paulo.

O apartamento de 335 m², lançado em 2008, foi adquirido por Jonas Suassuna em 2009 por R$ 3 milhões. A escolha da planta coube a Lulinha, mostra um e-mail de agosto de 2010. As chaves foram entregues em 2012 a Lilian Bittar, arquiteta e mulher de Fernando Bittar, um dos donos oficiais do sítio de Atibaia e também sócio de Lulinha.

Coube a ela fazer a reforma, executada em 2013, e que incluiu decoração, iluminação, climatização, redes de dados, áudio e vídeo, além de armários planejados, tudo ao custo da reforma de R$ 772.762,32. Apenas a mobília custou R$ 725.811,49. Já os eletrodomésticos foram adquiridos ao custo de R$ 130.889,69. Tudo somado, o apartamento saiu por R$ 4,6 milhões.

Apesar do alto valor investido, Jonas Suassuna alegou ter alugado o apartamento para Fábio Luís por somente R$ 15 mil por mês — o valor de mercado é R$ 40 mil. As investigações, contudo, identificaram apenas 13 de 28 depósitos no período de outubro de 2013 a fevereiro de 2016.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário