JustiçaPolíticaTodos

Sérgio Cabral diz que Pezão tinha R$ 6 milhões guardados em transportadora de valores

O ex-governador do Rio de Janeiro, o muito corrupto emedebista Sérgio Cabral. disse hoje (27) que o ex-governador Luiz Fernando Pezão, e o ex-subsecretário de Obras, Hudson Braga, tinham R$ 6 milhões guardados na transportadora de valores Trans-Expert, empresa que serviu como caixa-forte para o dinheiro da propina durante os dois últimos governos. A denúncia foi feita durante audiência na 7ª Vara Federal Criminal, do juiz Marcelo Bretas, que investiga os casos da Lava Jato no Rio de Janeiro.

A audiência tratou do pagamento de propinas na Secretaria de Obras, na época comandada por Pezão, então vice-governador. Sérgio Cabral reconheceu que recebia percentual de propina de empreiteiras, apelidada como taxa de oxigênio, e disse que, de acordo com seu ex-assessor pessoal Paulo Fernando, Pezão e Hudson tinham guardadas quantias referentes a propinas de construtoras na transportadora.

“Pezão participava de esquemas de propinas e era beneficiado, junto comigo. Dava ciência do benefício de terceiros, prestava contas. Se beneficiava pessoalmente. O Paulo Fernando cuidava de uma parte do dinheiro do Hudson e do Pezão, que foi acautelada. O Paulo Fernando acautelou para o Pezão e para o Hudson Braga valores indevidos, se não me engano na ordem de R$ 6 milhões, guardados na Trans-Expert”, afirmou Sérgio Cabral.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário