BrasilPolíticaTodos

Senador Cid Gomes ataca policiais em greve com retroescavadeira e leva dois tiros no peito

O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado na tarde desta quarta-feira (19) em um motim de policiais para reivindicar aumento salarial em Sobral (CE). Cid Gomes pilotava uma retroescavadeira e partiu para cima dos policiais na porta de quartel, tentando derrubar a barricada que eles formavam e atropelá-los. Os policiais reagiram a bala, os vidros do trator foram todos quebrados. Dois tiros acertaram o peito do senador neocoronel, um deles perfurou o pulmão. Cid Gomes está internado no hospital cardiológico da cidade.

O Hospital do Coração informou que o estado de saúde de Cid é estável e que não há risco de morte. O senador licenciado está em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sem previsão de alta. Um boletim médico divulgado nesta quarta-feira, às 19h40, afirma que ele está “lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos” e tem “boa evolução clínica”. Segundo a assessoria da instituição, as duas balas atingiram a clavícula: uma bala saiu e a outra bateu na clavícula e ficou alojada no pulmão (e foi removida do órgão pela equipe da Santa Casa de Sobral). Cid Gomes já foi submetido a uma tomografia na Santa Casa de Sobral, que não constatou danos graves em nenhum órgão vital.

O ex-governador Ciro Gomes, outro falastrão boquirroto, irmão de Cid, disse em uma rede social que o senador licenciado “não corre risco de morte”, foi atingido por “dois tiros de arma de fogo” e que os disparos “não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”.

Na tarde desta quarta-feira, Cid Gomes postou nas redes sociais que estava em Fortaleza e que chegaria a Sobral ainda hoje, por volta das 16h. No vídeo, Cid afirmou que “quem deveria dar segurança para o povo está promovendo a insegurança, promovendo a desordem” e disse ainda que iria “definir uma estratégia para dar paz”. Sobral é também a cidade natal de Cid Gomes. Ainda na tarde desta quarta-feira, policiais de Sobral ordenaram que comerciantes fechassem as portas do Centro da cidade. Os policiais abandonaram o batalhão onde estavam amotinados no início da noite.

O ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) autorizou nesta quarta-feira o envio da Força Nacional para o Ceará por 30 dias, contados a partir desta quinta-feira (20). Antes, o ministério já havia comunicado que enviou equipes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal “para garantir a segurança do senador Cid Gomes”.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário