Mundo

Segundo navio iraniano deixa Porto de Paranaguá

O segundo navio iraniano, que ficou fundeado por quase dois meses na baía de Paranaguá, sem combustível, o MV Bavant, finalmente recebeu combustível fornecido pela Petrobras e zarpou neste domingo (28) em direção ao Porto de Bandar Imam Khomeini, no Irã. O navio está carregado com 48 mil toneladas de milho e recebeu 1,3 mil toneladas de combustível. Essa embarcação e a também iraniana MV Termeh – que deixou o porto no sábado – estavam paradas há cerca de 50 dias em Paranaguá porque a Petrobras se negava a abastecer os navios de bandeira do Irã.

A estimativa é que, juntos, os dois navios levem cerca de 100 mil toneladas de milho, avaliadas em mais de R$ 100 milhões. O governo iraniano está sob sanções aplicadas pelos Estados Unidos. A Petrobras temia violar a legislação norte-americana devido ao embargo e, assim, sofrer prejuízos. No entanto, na última quarta-feira (24), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, determinou que a Petrobras abastecesse os navios.

“A decisão do STF garantiu a conclusão de uma operação comercial de exportação de milho ao Irã por uma empresa brasileira não sujeita a sanções pelas autoridades americanas. O entendimento foi de que a Petrobras não poderia sofrer sanções por fornecer esse combustível aos dois navios, até porque está cumprindo uma decisão judicial”, afirmou Rodrigo Cotta, advogado do escritório Kincaid Mendes Vianna, que representa a empresa a Eleva, que fretou os navios para exportar milho.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário