BrasilNegóciosTodos

Santander aposta na vitória do consórcio TIM, Claro e Vivo na compra da Oi Móvel

O Santander acredita que o consórcio formado pela TIM, Vivo e Claro é o que reúne as melhores condições para vencer a disputa pela área de telefonia móvel da Oi. A avaliação do banco foi divulgada aos clientes nesta terça-feira (28). As empresas apresentaram uma nova oferta, agora de R$ 16,5 bilhões. Com isso, pretendem desbancar a Highline Brasil, que pulou na frente, na preferência da Oi, por oferecer o melhor preço. Embora o valor não tenha sido revelado, sabe-se que a Oi não espera menos que R$ 15 bilhões pelos seus ativos móveis.

A dúvida, contudo, é se a companhia pode receber novas ofertas, já que assinou um contrato de negociação exclusiva com a Highline, válido até 3 de agosto. De qualquer modo, o Santander acredita que o consórcio de operadoras tem grandes chances de vencer a parada. “Mantemos as opiniões de que uma oferta do consórcio é o vencedor mais provável devido a sinergias significativas decorrentes de reparos no mercado, economia de investimentos e evasão de investimentos – tudo isso improvável com um potencial novo participante”, afirma Maria Tereza Azevedo, que assina o comentário enviado aos clientes do Santander.

A analista acrescenta outro elemento decisivo: a importância do Brasil para as empresas. “Também destacamos que o Brasil é o principal mercado e núcleo da estratégia da Telecom Itália, Telefônica e América Móvil, o que reforça a visão de que eles usariam seu poder de fogo para evitar riscos potenciais à melhoria da estrutura do mercado”, observa. Ainda que o desfecho da disputa esteja em aberto, o Santander destaca que, pelo menos, um efeito prático a nova oferta já acarreta. “Embora haja pouca visibilidade de como a Oi responderá a essa mudança, esperamos que ela definitivamente adicione pressão sobre a Administração para apresentar aos credores a melhor oferta financeira”, diz.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário