EsportesPolíciaTodos

Ricardo Teixeira banido do futebol por corrupção, cartola precisa pagar multa de R$ 4,2 milhões

Foi anunciada na sexta-feira pela FIFA a exclusão perpétua do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira. A entidade o considerou culpado pela prática dos crimes de corrupção por envolvimento em suborno e propina, entre os anos 2006 a 2012, época em que o país foi escolhido sede do mundial de seleções.

O ex-dirigente foi multado em 1 milhão de francos suíços, equivale a R$ 4,2 milhões de reais. A sentença ainda cabe recurso no Comitê de Apelação da entidade. Teixeira foi investigado por um esquema de propina nas negociações com empresas de mídia e de direitos de transmissões de campeonatos organizados pela CBF, Conmebol e Concacaf.

De acordo com a decisão, ele  violou o artigo 27 do código de ética da entidade, que se refere a suborno, e a punição prevista nesses casos é a proibição vitalícia de participação em qualquer atividade relacionada ao futebol.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário