Todos

Relator autoriza concessão de crédito suplementar de R$ 248 bilhões ao governo Bolsonaro para cumprimento da “regra de ouro”

O relator do projeto do governo Bolsonaro que autoriza liberação de crédito suplementar sem violar “regra de ouro”, Hildo Rocha (MDB-MA), deu parecer favorável para a concessão de R$ 248,9 bilhões. Havia certa tensão em torno da proposta, porque, caso não fosse autorizada, o governo violaria a regra de ouro, motivo para impeachment. A decisão de Hildo Rocha foi tomada após os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente, terem procurado o parlamentar para pedir velocidade no trâmite da medida. Estavam preocupados e defenderam a aprovação integral do crédito. Só há recursos para pagar Benefício de Prestação Continuada até o meio de junho. Na semana passada, o ministério da Economia enviou um ofício em que pedia menos recursos: R$ 146 bilhões. O restante, alegou o documento, iriam cortar ou contingenciar. Para que o relatório contemplasse o novo valor, teriam que mudar a LOA e a LDO, o que traria ainda mais desgaste, segundo Rocha. Foi assim que convenceu os líderes, contou.
Compartilhe nas redes sociais: