BrasilNegóciosTodos

Rede Globo, em violenta crise financeira, decide reduzir salários e jornadas de trabalho de todos os seus jornalistas

A queda bruta de receita publicitária desequilibrou as finanças da Rede Globo, já que suas despesas mantiveram-se inalteradas, gerando prejuízo líquido milionário. A queda de publicidade foi gerada pelos cortes de verbas de governo Bolsonaro e em função da paralisação das atividas econômicas.

Os jornais O Globo, Extra, Valor Econômico e as editoras Globo e Globo Condé Nast decidiram apelar para os benefícios criados pelo governo Bolsonaro para ajudar trabalhadores e empresas, apesentando proposta, hoje, a seus funcionários, para reduzir salários e jornadas de trabalho em 25% por três meses, visando mitigar o impacto econômico causado pela crise do Virus da China, o comunavirus.As empresas se baseiam na Medida Provisória 936/2020, editada pelo presidente Jair Bolsonaro em 1º de abril. A medida, que visa à preservação de empregos, autoriza a redução da jornada por 90 dias (com diminuição salarial proporcional) e a suspensão do contrato de trabalho, com corte de até 100% no salário, por 60 dias.

Os jornalistas comunicaram o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, uma entidade extremamente petista, que fará a mediação do acordo. A assembleia será realizada por videoconferência nesta quarta-feira.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário