Petróleo

Petrobras fará contratações emergenciais para manter operações em meio a greve

A Petrobras afirmou na sexta-feira que está providenciando a contratação imediata de pessoas e serviços em caráter emergencial para garantir a continuidade de suas operações em meio a uma greve de petroleiros comandados por sindicatos petistas que jamais abriram a boca para denunciar e repudir a tremenda roubalheira que os governos do PT comandavam na estatal.

A empresa afirmou que a paralisação, iniciada no sábado retrasado, não gerou impactos sobre a produção até o momento, mas defendeu que as contratações são necessárias porque os sindicatos petistas descumprem decisão do Tribunal Superior do Trabalho, que exigiu manutenção de 90% do efetivo.

“A ordem judicial do TST de garantir contingente mínimo de 90% do efetivo não vem sendo cumprida pelos sindicatos e, em decorrência disso, o tribunal autorizou a contratação emergencial pela Petrobras para suprir temporariamente os serviços essenciais e evitar impactos à operação e à produção”, afirmou a empresa.

A greve, liderada pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), entidade petista histórica, entreguista até a raiz do cabelo, tem duração por tempo indeterminado. Na quinta-feira, o ministro do TST Ives Gandra Martins Filho atendeu pedido da Petrobras e determinou o bloqueio de contas de sindicatos, por descumprimento de decisão judicial durante a paralisação.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário