BrasilJustiçaTodos

Petista Aldemir Bendine, o amigo da Val, é condenado por corrupção em novo julgamento

O juiz Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara Federal em Curitiba, condenou hoje (11) o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil, o petista Aldemir Bendine, a seis anos e oito meses de prisão em um dos processos da Operação Lava Jato. Ele ficou conhecido como o “amigo da Val”, a “socialite” Valdirene Marchiori, que ele levou para Buenos Aires, com tudo pago pelo Banco do Brasil. Bendine havia sido condenado no mesmo caso, mas a sentença foi anulada pelo Supremo Tribunal Federal.

Em agosto do ano passado, a Segunda Turma do Supremo aceitou recurso da defesa e entendeu que Bendine tinha direito de apresentar alegações finais e ser interrogado após os delatores da muito corrupta e propineira empreiteira baiana Odebrecht no caso, fato que não ocorreu no processo. Com a decisão, o processo voltou para a primeira instância da Justiça Federal em Curitiba para um novo interrogatório e uma nova sentença.

De acordo com as investigações, a Odebrecht pagou R$ 3 milhões em propina para obter benefícios em uma operação de crédito para uma das empresas do grupo, em 2015.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário