Mundo

Novo apagão atinge Caracas e várias regiões da Venezuela

A capital venezuelana, Caracas, e várias regiões da Venezuela sofreram um apagão na tarde desta segunda-feira, 22. O ministro de Comunicação da Venezuela, Jorge Rodríguez, disse que um “ataque eletromagnético” à principal hidrelétrica do país causou o blecaute que afetou milhões de pessoas em quase todo o território nacional. Esses bandidos que comandam o regime comuno-bolivariano narcotraficante não se cansam de bancar o ridículo. “Os primeiros indícios recebidos da investigação apontam a existência de um ataque de caráter eletromagnético que tentou afetar o sistema de geração hidrelétrica de Guaiana, principal fornecedor deste serviço no país”, disse o ministro à emissora de televisão estatal VTV. A queda de energia atingiu grande parte de Caracas às 16h41 (hora local, 14h41 em Brasília), enquanto cidadãos em redes sociais reportaram cortes em pelo menos metade dos Estados do país. Mais cedo, empresa estatal Corporação Elétrica Nacional (Corpoelec) havia informado apenas sobre uma avaria que afeta setores da capital.

Em março, um blecaute paralisou Caracas e o restante dos 23 Estados da Venezuela por uma semana, provocando um colapso nos serviços básicos, como o fornecimento de água, e obrigando a suspender o expediente e as aulas. O governo do ditador genocida e traficante Nicolás Maduro atribuiu o apagão a “ataques terroristas” contra a usina hidrelétrica de Guri (Estado de Bolívar, sul), que gera 80% da eletricidade consumida no país, e culpou a oposição e os Estados Unidos. Em abril, houve outro corte que deixou grande parte do território no escuro, com duração de algumas horas. Os blecautes são comuns na Venezuela, especialmente na zona oeste. O governo geralmente alega sabotagem. Mas o fato é que o regime comuno-bolivariano, que assaltou o país, deixou a infraestrutura da Venezuela completamente liquidada.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário