BrasilCulturaTodos

Na miséria, sem trabalho, sem renda, ator Paulo César Pereio foi morar no Retiro dos Artistas

O ator Paulo César Pereio, de 80, que participou em dezenas de filmes nacionais desde os anos 1960, está morando no Retiro dos Artistas, instituição localizada em Jacarepaguá, que acolhe artistas sem família ou em dificuldades e lhes garante uma melhor qualidade de vida. Ele está na miséria, sem renda, mas não perde o aplomb: “Ainda tenho meu apartamento em São Paulo, então não me mudei. É uma situação de exceção. Gosto bastante daqui, é muito vantajoso. Na Bela Vista (bairro paulistano), não estaria tão bem. Teria que sair sempre, ir ao restaurante. Aqui é um microcosmos, um universo fechado em pleno ataque do vírus”.

Pereio ganhou notoriedade no cinema nacional com seus papéis de cafajeste, uma atitude que ele cultivou ao longo de sua vida. Ele participou de obras de grande projeção, como “Lúcio Flávio, Passageiro da Agonia” (1977) e “A Dama do Lotação” (1978), assim como de comédias ao estilo de “Assim Era a Pornochanchada” (1978) e “O Segredo da Múmia” (1982). Também teve vários trabalhos na televisão, como em “Roque Santeiro (1985) e, mais recentemente, na série “Magnífica 70” (2015-2018), da HBO.

No Retiro dos Artistas, em um terreno de 15 mil metros quadrados, Pereio está com morando com 51 colegas. Um ator que passou uma temporada por lá, antes de morrer, foi Cláudio Corrêa e Castro (1928-2005). Pai de quatro filhos, Pereio morava sozinho em São Paulo e fez a mudança em dezembro: “Me administro muito mal. Não recebo benesses, não tenho nada. Fui ver minha filha mais velha em Rio das Ostras, onde ela mora, e discutimos essa possibilidade. Então vim para cá”. Seus filhos o visitam e colaboram financeiramente com o retiro.

Em breves dias o Retiro dos Artistas vai receber um novo morador, o goleiro Manga, de 83 anos. Pereio relembra que não está aposentado: “Atores não se aposentam. Sabe qual é a idade do Rei Lear? Noventa anos. Ainda sou muito novo para fazer”.

Paulo César de Campos Velho é gaúcho, nasceu em Alegrete, em 1940, a mesma cidade na fronteira Oeste do Rio Grande do Sul de onde saíram João Saldanha e o poeta Mário Quintana. Sua família se radicou em Porto Alegre, onde atuou o pai médico. Seu nome – Campos Velho – foi dado a uma importante avenida da zona sul da capital gaúcha.

Compartilhe nas redes sociais:

Comments (1)

  1. Enquanto isso, a namoradinha do Brasil …

Faça seu comentário