BrasilJustiçaTodos

Ministro Celso de Mello determina arquivamento de pedido de enquadramento criminal contra o presidente da República

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta segunda-feira (25) o arquivamento de pedido de enquadramento criminal contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, apresentado pelos senadores esquerdóides Randolfe Rodrigues (Rede/AP) e Fabiano Contarato (Rede/ES), na Petição 8803. O ministro acolheu pedido da Procuradoria-Geral da República e negou seguimento à petição, uma vez que cabe ao Ministério Público a titularidade de ação penal pública, “que age, nessa condição, com exclusividade, em nome do Estado”, afirmou o ministro.

Os senadores apontavam suposta prática do crime de falsidade ideológica em razão de decreto de exoneração de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal, publicado com a assinatura do então ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.

Celso de Mello, o ministro mais antigo do Supremo, em vias de aposentadoria compulsória, está cansado de saber o que diz a lei, mas fez questão de dar prosseguimento a ação oportunista, politiqueira, de senadores de oposição, quando poderia ter eliminado de pronto a iniciativa, por falta de condições legais de prosseguimento da mesma.

Saulo Ramos tinha absoluta razão, Celso de Mello só joga para a arquibancada esquerdista, e isso ele o faz desde quando era promotor em São Paulo, durante o regime militar, na comarca de São Bernardo do Campo. Faltam 160 dias ininterruptos para a expulsória dele do Supremo Tribunal Federal, e ele está mais do que nunca jogando para a arquibancada.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário