BrasilJustiçaMeio AmbienteTodos

Ministério Público mineiro denuncia ex-presidente da Vale, 15 pessoas, duas empresas, na tragédia de Brumadinho, todos por homicídio doloso

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou, nesta terça-feira (21), Fabio Schvartsman, ex-presidente da Vale, mais 15 pessoas e as empresas Vale e TÜV SÜD pelo crime de homicídio doloso (intenção de matar). A força-tarefa que investiga o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho protocolou a denúncia Justiça na manhã desta terça-feira. A barragem I da Mina do Córrego do Feijão se rompeu quase um ano atrás, no dia 25 de janeiro de 2019, deixando 270 vítimas. Destas, 259 foram identificadas pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Os bombeiros ainda procuram os corpos de 11 desaparecidos, na maior operação de buscas já montada no País.
Ao longo desta semana, membros do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizam uma caminhada em protesto contra a morosidade das ações judiciais, dos reparos e a falta de responsabilidade da Vale. Partindo de Belo Horizonte, passaram por Pompéu nesta terça-feira e planejam chegar a Brumadinho no sábado (25).

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário