Todos

Ministério da Defesa entrega à Procuradoria Geral da República representação contra o bocudo milionário Gilmar Mendes

A representação do Ministério da Defesa, com pedido para investigar Gilmar Mendes por ofensa às Forças Armadas, foi entregue hoje na Procuradoria-Geral da República. O documento é assinado pelo ministro Fernando Azevedo e Silva e pelo comandante do Exército. general Edson Pujol. Caberá agora ao procurador geral Augusto Aras avaliar se as declarações do bocudo milionário ministro do STF configuram crime — Gilmar Mendes disse que o Exército se associou a um “genocídio”, em referência à ocupação do Ministério da Saúde por militares durante a pandemia.

Em nota divulgada hoje, o ministro disse respeitar as Forças Armadas, mas ressalvou que não cabe a elas formular políticas públicas de saúde, principalmente no momento de pandemia. Evidentemente, as Forças Armadas não estão formulando políticas públicas, apenas um militar está ocupando o posto de ministro temporário. O general não representa as Forças Armadas. O bocudo Gilmar Mendes faz um raciocínio característico do tipo de hermenêutica esquerdopata que prevalece no atual Supremo Tribunal Federal. O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, pediu retratação do bocudo Gilmar Mendes: “Se ele tiver grandeza moral, ele fará isso, corrige o que falou”.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário