Todos

Milton Nascimento faz show em Tel Aviv e rejeita convocação de Roger Waters para aderir ao boicote a Israel

O cantor brasileiro Milton Nascimento fez show neste domingo em Tel Aviv, tendo rejeitado publicamente a convocação do guitarrista inglês Roger Waters para participar do boicote a Israel. Milton Nascimento disse em suas redes sociais, no sábado, que não iria desistir do show e que já estava em Israel. Ele disse: “Pouquíssimas vezes declinei de um convite. Afinal de contas, todo artista deve ir onde o povo está, não é mesmo?” Milton Nascimento, de 76 anos, desembarcou em Israel na sexta-feira (28). Um dos maiores apoiadores do movimento antissemita Boicote, Desinvestimento e Sanções contra Israel (BDS), Roger Waters escreveu que havia tentado contatar o brasileiro, ícone da MPB, pedindo para conversar sobre o boicote, mas que a equipe do músico não havia retornado. “Quando li que ele estava planejando cruzar a linha de piquete do movimento de BDS para se apresentar em Tel Aviv, fiquei chocado. Eu escrevi para Milton pedindo uma oportunidade de falar com ele. Nem ele nem ninguém de sua equipe me respondeu”, escreveu Waters. Milton Nascimento explicou que foi convidado a se apresentar em Israel por uma empresa gerenciada por um brasileiro, o que, em sua opinião, refutaria o argumento de que ele contribuiria à repressão promovida pelo governo de israel ao povo palestino. Também citou o período da ditadura militar no Brasil para mostrar que poucas vezes declinou de um convite para se apresentar.  “Este show não tem qualquer incentivo do governo de Israel, muito menos do exército israelense”, escreveu o carioca criado em Minas Gerais. “Durante a ditadura militar brasileira eu jamais deixei de tocar no meu país. Então, por que eu deixaria de tocar agora? Por que deixaria de compartilhar experiências de amor e mudança enquanto acontece no Brasil um governo de extrema-direita? Mesmo divergindo das ideias de um governo, jamais abandonarei meu público”, completou. O show de Milton em Israel faz parte da turnê Clube da Esquina. O show lotou o auditório Charles Bronfma, de 2,4 mil pessoas. Depois de Israel, Milton Nascimento volta à Europa para dois show antes de retornar ao Brasil para dar prosseguimento à turnê, que chega a Porto Alegre em outubro deste ano, com apresentação no Auditório Araújo Vianna. 
O produtor do show em Israel, o brasileiro Daniel Ring, da produtora Octopulse, disse que já havia preparado os empresários de Milton Nascimento para o que aconteceria: “Já tivemos vários casos assim. Antes até de fechar e começar a divulgar, enviei uma carta para eles explicando exatamente o que ia acontecer. Falei que havia 100% de chance de haver protestos de um grupo, do BDS. Eles já estavam estavam preparados para isso”. 
Compartilhe nas redes sociais: