JustiçaPolíciaTodos

Lulinha, o “Pelé dos negócios”, recebeu 3,6 milhões de primo de Daniel Dantas

Entre abril de 2005 e março de 2006, a Gamecorp de Lulinha recebeu R$ 3,6 milhões da PPR – Profissionais de Publicidade Reunidos (Agência NBS) e de outra agência correlata. A PRP, segundo o Ministério Público Federal, era presidida por Roberto Pereira Tourinho Dantas, primo do banqueiro Daniel Dantas, então acionista da Brasil Telecom.

Roberto Pereira Tourinho Dantas foi alvo da Polícia Federal hoje na Operação Mapa da Mina. Quebra do sigilo bancário da Gamecorp mostra que o último dos repasses mensais pela PPR ocorreu um mês antes do início dos repasses da própria Telemar para a empresa de Lulinha.

Diz ainda a representação do Ministério Público Federal: “A empresa GAMECORP S/A foi fundada em 01/12/2004 e, após quatro meses, começam os repasses da PPR PUBLICIDADE (Agência NBS) e da REDE INTERAMERICANA DE COMUNICAÇÃO (Agência QUÊ). A REDE INTERAMERICANA DE COMUNICAÇÃO também realizou, em nome próprio, repasses para a GAMECORP, intercalando os repasses da PPR. A PPR e a REDE INTERAMERICANA DE COMUNICAÇÃO S/A (Agência QUÊ) têm como sócio comum a pessoa de OTTO DE BARROS VIDAL JUNIOR”. (O Antagonista)

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário