BrasilJustiçaPolíticaTodos

Lava Jato condena o petista Silvinho Land Rover Pereira, grande ladrão, a 4 anos e 5 meses de prisão

O juiz Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal Criminal, de Curitiba, condenou o ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira, o Silvinho “Land Rover”, a quatro anos e cinco meses de prisão, em regime semiaberto, por corrupção passiva. No mesmo processo, foram condenados o ex-diretor da Petrobras, também petista Renato Duque (três anos e onze meses em regime aberto) e o empresário César Roberto Santos de Oliveira. Segundo a força-tarefa da Lava Jato, o petista Silvinho recebeu um jeep Land Rover Defender 90 como propina para ajudar a empresa GDK a firmar um contrato com a Petrobras.

Silvio José Pereira (Osasco, 4 de maio de 1961), conhecido como Silvinho Pereira, ou simplesmente Silvinho, é sociólogo formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, filiado e fundador do PT. Esse bandido vagabundo é originário de uma das pernas fundadoras da organização criminosa do PT, a das comunidades eclesiais de base da Igreja Católica. Ele ascendeu partidariamente como representante desse segmento, como chefete de comunidades pesqueiras (caiçaras) do litoral paulista. Seu último emprego foi como secretário-geral nacional do PT, cargo do qual licenciou-se em 4 de julho de 2005, por causa de denúncias que surgiram durante o escândalo do Mensalão do PT. Este vagabundo conseguiu escapar de condenação no Mensalão porque fez transação penal, o que equivale a confessar que efetivamente cometeu os crimes dos quais era acusado, apesar de terem sido considerados leves.

Já no Mensalão do PT esse vagabundo desqualificado ficou nacionalmente conhecido pelo seu envolvimento em escândalos de corrupção, ao ter recebido um veículo Land Rover de Cesar Oliveira, da GDK Egenharia, fornecedora da Petrobras, o que o fez ser chamado pela imprensa de Silvio “Land Rover” Pereira. Esse nojento repulsivo, na qualidade de secretário geral do PT, era o encarregado de formular a lista de candidatos a cargos no governo criminoso do PT, na primeira gestão do bandido Lula. O vagabundo disse em juízo que sempre tinha tido um grande sonho de ter um Land Rover. Ou seja, o vagabundo se vendeu a empresários corruptos por um miserável jeep brucutu Land Rover, transacionando os interesses nacionais nessa sinistra operação.

Inacreditavelmente, este fato jamais constou de qualquer denúncia formal apresentada à Justiça, por decisão do próprio Procurador-Geral da República. O mesmo procurador-geral que insistiu em não colocar na lista de denunciados do Mensalão do PT a figura do máximo ladrão Lula, o que só viria a acontecer na Lava Jato, o Petrolão do PT.

No dia 30 de março de 2006, o Procurador Geral da República, Antonio Fernando de Souza, denunciou ao Supremo Tribunal Federal  quarenta integrantes do Mensalão. O Procurador descreveu o grupo como organização criminosa e atribuiu sua liderança a José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e Sílvio Pereira. O STF recebeu a denúncia em relação a Silvio Pereira apenas quanto ao crime de quadrilha ou bando, rejeitando-a no casos dos demais crimes. Posteriormente, houve a extinção da punibilidade em razão do cumprimento de suspensão condicional do processo (a famigerada transação penal, pela qual ele prestou serviços comunitários e pagou meia duzia de sacolões).

Entretanto, em janeiro de 2016, quase uma década depois da explosão do escândalo do Mensalão do PT, Silvio “Land Rover” Pereira voltou a ser citado na delação premiada de Fernando Antonio Guimarães Hourneaux de Moura. Segundo os depoimentos, Silvio recebeu de 2005 até 2014 valores de R$ 50.000,00 oriundos do Petrolão, escândalo investigado pela Operação Lava Jato. Os recursos ilícitos foram pagos pelos diretores da UTC e Engevix. Quer dizer, o bandido petista não ficou ao relento. O seu silêncio e afastamento do primeiro plano da política nacional da organização criminosa do PT foi regiamente paga, mensalmente, por meio dos recursos desviados no Petrolão do PT, que já vigorava na época do Mensalão do PT. Esse vagabundo era intimamente ligado a outro grande criminoso do PT, o bandido José Dirceu.

Em 1º de abril de 2016, Silvinho “Land Rover” Pereira foi preso na 27º fase da Operação Lava Jato, batizada de Carbono 14. A operação da Polícia Federal investigava crimes de extorsão, falsidade ideológica, fraude, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Foi solto em 5 de abril, ao vencer a prisão temporária. Na decisão, o juiz Sérgio Moro entendeu que não havia motivos para que Silvinho “Land Rover” Pereira continuasse preso preventivamente.

Em 9 de novembro de 2016, se tornou réu de ação na Operação Lava Jato, em processo derivado da 27ª fase da operação, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, e pelos quais foi agora finalmente condenado. Ou seja, esse bandido Silvinho “Land Rover” Pereira, ex-secretário geral da organização criminosa petista, passou praticamente 20 anos vivendo nababescamente às custas de recursos roubados do erário público, ou seja, do bolso dos contribuintes brasileiros. Merecia uma cadeia, mas não passará um dia sequer na cadeia. E provavelmente continuará recebendo salários do PT, para manter sua boca fechada.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário