BrasilJustiçaTodos

Justiça de São Paulo aprova plano de recuperação judicial da muito corrupta e propineira empreiteira baiana Odebrecht

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo aprovou nesta segunda-feira o plano de recuperação judicial do conglomerado baiano muito corrupto e propineiro Odebrecht. Na decisão, o juiz João de Oliveira Rodrigues Filho rejeitou objeções à aprovação do plano, inclusive a alegação de conluio entre bancos BNDES, Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Banco do Brasil com o grupo para prejudicar os demais credores. Segundo o magistrado, o pedido deve ser concedido “porém com algumas ressalvas em relação a algumas cláusulas que não estão de acordo com a legislação vigente”, afirmou.

Um dos principais alvos da operação Lava Jato, a Odebrecht viu a oferta de empréstimos desaparecer, o que a levou a pedir recuperação judicial em junho do ano passado, com dívidas de 65,5 bilhões de reais, um dos maiores processos do tipo na história no País. Credores da Odebrecht aprovaram em abril o plano de recuperação de 12 de 20 subsidiárias do grupo e representam mais de 99% da dívida do grupo, de 53 bilhões de reais.

Esse é o caso emblemático de um grupo empresarial corrupto que deveria ter sido extinto, com os credores assumindo o prejuízo de empréstimos realizados sem qualquer responsabilidade. Seria parecido com o caso do grupo americano Enron, que foi liquidado.

É inacreditável que em todo o enredo de ações criminosas apuradas durante a Lava Jato nenhuma empresa tenha sido liquidada por sua ações criminosas. Isso é um incentivo à corrupção, à continuidade da prática da distribuição de propinas. E é ainda mais inacreditável que um velho corrupto como o dono da Odebrecht, o pajé baino da propina, Emília Odebrecht, tenha saído limpo e lampeira de toda essa trama corrupta que ele montou, inclusive corrompendo um presidente da República, o bandido petista Lula.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário