BrasilJustiçaTodos

Juíza federal Gabriela Hardt manda Lava Jato investigar jornalistas ligados à corrupção da Odebrecht

A juíza federal Gabriela Hardt, de Curitiba, autorizou buscas e apreensões na casa do advogado Maurício Ferro, para encontrar evidências de “relações promíscuas” entre ele e jornalistas. Maurício Ferro é cunhado de Marcelo Odebrecht. Nada foi encontrado, até porque a casa do ex-dirigente da Odebrecht já tinha sido vasculhada. A jornalista Mônica Bérgamo, da Folha de S. Paulo, considerada uma porta-voz do PT, diz que as relações entre jornalistas e fontes tem proteção constitucional. Jornalistas já foram identificados pela Lava Jato e seus nomes são conhecidos.

A Lava Jato também poderá investigar “relações promíscuas” da Odebrecht-Braskem com jornalistas do Rio Grande do Sul, que notoriamente sempre mantiveram relações muito próximas com o delator e grande corrupto executivo Alexandrino Alencar. Durante muitos anos ele foi considerado uma espécie de vice-imperador do Rio Grande do Sul, todos os políticos, jornalistas, intelectuais esquerdistas, publicitários, jogavam-se miseravelmente aos seus pés.

Faça seu comentário