BrasilJustiçaTodos

Juiz federal Marcelo Bretas condena ex-secretário da Saude do emedebista Sérgio Cabral a 16 anos de cadeia por corrupção

O juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio de Janeiro, condenou o ex-secretário de Saúde do Estado, Sérgio Côrtes, a 16 anos e 9 meses de prisão por corrupção, lavagem e evasão de divisas. Na mesma ação, também foi condenada a mulher de Côrtes, Verônica Vianna, a 4 anos de prisão; e os empresários Miguel Skin, a 24 anos de prisão, e Gustavo Estellita, a 21 anos de prisão.

Na acusação, o Ministério Público acusou o ex-secretário da gestão Sérgio Cabral de receber propina de US$ 2,4 milhões em 2011, para favorecer as empresas Oscar Iskin e Sheriff no fornecimento de equipamentos e produtos médico-hospitalares. O dinheiro foi depositado pelos empresários em contas de offshores na Suíça e usado em parte por Verônica para comprar objetos de luxo. “As consequências do crime, por sua vez, apesar de não poderem ser precisamente calculadas, foram extremamente nefastas para o Estado do Rio de Janeiro e para a população fluminense, gerando absoluta descrença nas instituições públicas estaduais, investimentos possivelmente desnecessários, aquisições super faturadas”, escreveu o juiz na sentença.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário