BrasilJustiçaTodos

Juiz federal Marcelo Bretas condena emedebista Sérgio Cabral a mais 14 anos de prisão por corrupção

O ex-governador Sérgio Cabral, do MDB, foi condenado a mais 14 anos de prisão por corrupção. A sentença foi publicada nesta quarta-feira (29), pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. Sérgio Cabral foi condenado juntamente com outros réus, responsáveis por atos de corrupção envolvendo compras superfaturadas e licitações direcionadas de produtos hospitalares envolvendo o Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into). Sérgio Cabral foi condenado por corrupção passiva, pois, no entendimento de MarcelosBretas, ele possuía comando hierárquico, como governador.

“Principal idealizador dos esquemas ilícitos perscrutados nestes autos, o condenado Sérgio Cabral foi o grande fiador das práticas corruptas imputadas. Em razão da autoridade conquistada pelo apoio de vários milhões de votos que lhe foram confiados, ofereceu vantagens em troca de dinheiro. Vendeu a empresários a confiança que lhe foi depositada pelos cidadãos do Estado do Rio de Janeiro, razão pela qual a sua culpabilidade, maior do que a de um corrupto qualquer, é extrema”, escreveu o juiz. Além dele, foram condenados o ex-diretor do Into e ex-secretário de Saúde, Sérgio Côrtes (15 anos de reclusão), o ex-subsecretário de Saúde, Cesar Romero, (18 anos de prisão), os empresários Miguel Iskin (22 anos e nove meses) e Gustavo Estellita, a (19 anos e seis meses), e Luiz Carlos Bezerra, assessor de Sérgio Cabral (4 anos e um mês).

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário