BrasilDireitos HumanosGenteTodos

Jornalista de afiliada da Rede Globo denuncia assédio sexual de chefe e acaba demitida

A jornalista Ellen Ferreira, da Rede Amazônica, afiliada da TV Globo em Roraima, recebeu na quinta-feira (23) um aviso de demissão. Ela estava afastada e, neste ano, havia denunciado um ex-chefe por assédio sexual e moral. Ellen estava afastada nos últimos 20 dias porque havia sido infectada pelo coronavírus.

Quando voltou a trabalhar, na quinta-feira, acabou demitida. Segundo ela, a justificativa oficial é que a emissora estava reformulando a equipe. Mas a jornalista acredita que é vítima de perseguição por ter denunciado o jornalista Edison Castro, ex-chefe de jornalismo do canal, por assédio sexual.

Segundo Ellen, Edison teria sido afastado do cargo graças às denúncias. Nem a Rede Amazônica nem o jornalista acusado se manifestaram a respeito do caso. A Rede Globo, por sua vez, divulgou uma nota em que afirmou que as afiliadas seguem os mesmos princípios editoriais, mas são empresas independentes.

“A empresa repudia qualquer tipo de assédio ou preconceito, que não são tolerados no ambiente de trabalho em nenhuma hipótese. Os esclarecimentos sobre o que ocorreu depois devem ser dados pela afiliada”, diz a nota. “Ao retornar de uma doença tão séria, a Covid 19, chego em meu trabalho e fico sabendo de meu desligamento da emissora. Confesso que fiquei triste, mas, todo meu legado acredito que não vão tirar de mim. Representei Roraima no JN. Fiz reportagens, apresentei todos os jornais, vários plantões, coberturas, entradas ao vivo em jornais nacionais. Numa reunião bem direta, alegaram que eram reformulações e que eu não estava mais nos projetos da emissora”, disse ela, em seu perfil no Instagram.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário