Todos

Ironias da história, agora o bandido corrupto e lavador de dinheiro Lula é vizinho de Paulo de Tarso Venceslau, o “PT”

O economista e jornalista Paulo de Tarso Venceslau, conhecido como “PT” (iniciais de seu nome), é um nome largamente conhecido na esquerda brasileira. Em 1968 ele fez parte do grupo que sequestrou o embaixador americano Charles Ellbrick, no Rio de Janeiro, exigindo a soltura de vários presos políticos. Entre esses presos estava José Dirceu, hoje bandido petista condenado nos maiores casos de corrupção já registrados em toda a história do Brasil, o Mensalão e o Petrolão. Ao sair da cadeia, onde cumpriu pena pelo sequestro, Paulo de Tarso Venceslau se apresentou na redação do jornal Versus, que funcionava em um casarão antigo na rua Capote Valente, no bairro paulistano de Pinheiros, ofereceu-se para trabalhar e se tornou diretor comercial.

Saiu do jornal quando este foi tomado pela Convergência Socialista, um grupelho trotskista. Paulo de Tarso Venceslau se envolveu na criação do PT e galgou posições na nomenklatura partidária. Quando o PT ganhou suas primeiras eleições, ele se tornou secretário municipal de Fazenda da prefeitura de São José dos Campos.

Paulo de Tarso Venceslau acusou que o advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula, e seu irmão, Dirceu Teixeira, usavam o bom trânsito no PT para recomendar a prefeitos do partido a contratação da Consultoria Para Empresas e Municípios (CPEM), empresa que prometia aumentar a arrecadação municipal mediante pagamento de honorários.

As prefeituras petistas de Santo André (SP), Diadema (SP) e Betim (MG), entre outras, contrataram a empresa mas suspenderam esses contratos entre 1992 e 1993 diante de suspeitas de sobrepreço e fraudes investigadas pelo Ministério Público Estadual. O PT instaurou um processo interno,

Fizeram parte da comissão o ex-ministro da Justiça, Jose Eduardo Cardozo, e o ex-procurador Hélio Bicudo. O terceiro integrante da comissão é o atual deputado federal petista Vander Loubt, denunciado pela Operação Lava Jato.

A comissão decidiu pela inocência dos acusados e pela penalização de Paulo de Tarso Venceslau, o denunciante da corrupção petista nas prefeituras. Paulo de Tarso foi expulso do PT em 1998, em reunião comandada por José Dirceu, aquele que ele havia tirado da cadeia em 1969, com o sequestro do embaixador americano. Paulo de Tarso Venceslau assumiu um jornal em Taubaté e foi morar nessa cidade.

Hoje, o escritório de Roberto Teixeira, por meio de seu genro, o criminalista Cristiano Zanin Martins, é um dos responsáveis pela defesa de Lula, finalmente reconhecido, judicialmente, como um bandido corrupto e lavador de dinheiro, condenado em segunda instância, que cumpre pena em Curitiba.

Agora, 22 anos depois de ter informado o partido, seus companheiros políticos, e a sociedade brasileira, que a estrutura partidária, a nomenklatura do PT, estava minada pelo corrupção, quase uma década após a criação da sigla, Paulo de Tarso Venceslau vê se confirmarem completamente todas as suas previsões. E o bandido corrupto Lula passa a ser seu vizinho na cadeia de Tremembé II, na cidade que é praticamente um bairro de Taubaté. Os dois serão vizinhos, mas vivendo em condições diametralmente oposta.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário