EducaçãoMundoTodos

Harvard e MIT processam governo Trump para impedir revogação de vistos de estudantes estrangeiros

A Universidade Harvard e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), duas das mais prestigiadas instituições de ensino superior dos Estados Unidos, ambas antros do esquerdismo americano, entraram com uma ação na Justiça contra a decisão do presidente Donald Trump de cancelar os vistos de estudantes estrangeiros que poderão ter apenas aulas online em universidades americanas.

A decisão de Trump foi anunciada na segunda-feira e, segundo a bíblia da esquerda dos Estados Unidos, o jornal The New York Times, foi interpretada como uma forma de pressionar as instituições a reabrir — entre elas, Harvard, que resolveu que todos os seus cursos serão online, no ano letivo de 2020/2021, por causa da pandemia. A universidade conta com 5 mil estudantes estrangeiros. Há centenas de milhares deles nos diversos campus do país.

Na ação, Harvard e MIT dizem que “o efeito da decisão do governo Trump — e talvez até o objetivo — é criar o máximo de caos possível para as universidades e os estudantes internacionais”. As universidades, covis do esquerdismo, para prolongar ao máximo o estado de calamidade na saúde para desgastar o governo Trump em ano eleitoral. E Trump, com a medida, também visa expulsar do país os milhares de estudantes chineses, que a ditadura comunista envia para estudar nas universidades americanas, onde se apossam de conhecimento desenvolvido nos Estados Unidos, com tudo pago pelo Partido Comunista chinês.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário