BrasilPetróleoTodos

Governo mantém para o segundo semestre leilão permanente de blocos de petróleo

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta quinta-feira, 23, que o governo foi informado do interesse de empresas em participar da rodada de oferta permanente de blocos de petróleo e, por isso, o governo decidiu manter o calendário do leilão, previsto para o segundo semestre de 2020. Ele informou que outros leilões seguem adiados, sem previsão para que sejam retomados. Segundo o ministro, o governo ainda não sabe quanto tempo vai durar a crise provocada pela pandemia da covid-19.

“No que diz respeito aos leilões, essa crise fez com que adiássemos os leilões de blocos de petróleo da 7ª (pré-sal) e da 17ª rodada (pós-sal). Estamos mantendo a oferta permanente para o segundo semestre tendo em vista que agentes do setor manifestaram interesse para que ele fosse realizado”, disse. “Estamos nos preparando para a retomada, vamos retomar os leilões, só não posso dizer quando eles serão retomados”, afirmou ele.

A Oferta Permanente consiste na disponibilidade contínua de campos ofertados em licitações anteriores e que não foram arrematados, ou, então, que foram devolvidos à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). Segundo o ministro, a queda no preço do petróleo em todo o mundo afeta as intenções de investimentos. A Petrobrás, citou Bento Albuquerque, já anunciou a postergação de alguns projetos, mas outras empresas anunciaram a intenção de manter os investimentos.

Bento Albuquerque disse que o governo ainda não definiu data nem os bancos que farão parte da operação de socorro às distribuidoras de energia. Ele afirmou que a pasta está preocupada com a retomada da economia, mas não revelou quais ações do ministério estariam no Plano Pró-Brasil, anunciado na quarta-feira pelo governo.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário