GovernoMeio AmbienteSaúde e MedicinaTodos

Governador diz que maior obra do Estado do Rio de Janeiro acontecerá com privatização da Cedae

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou na quarta-feira (12), no Palácio Guanabara, a realização da “maior e mais importante obra do Estado”, que levará 100% de água tratada e 90% de saneamento básico aos municípios fluminenses da região metropolitana, nos próximos 20 anos. Witzel participou de reunião do Conselho Deliberativo da Região Metropolitana, que aprovou o modelo de concessão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). Com isso, o governo do Estado pode dar seguimento ao processo de privatização da empresa.

A Cedae tem leilão previsto para o final deste ano. Para cumprir as metas previstas nos contratos de concessão, os operadores privados deverão investir, em suas respectivas áreas de atuação, R$ 32,5 bilhões – R$ 11,9 bilhões em água e R$ 20,7 bilhões em esgoto. A estimativa foi feita pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo Witzel, este é um exemplo que o Rio de Janeiro está dando para o Brasil.

O Conselho Deliberativo da Região Metropolitana é formado por representantes de 22 cidades e três entidades da sociedade civil e pelo governador do Estado. Das 22 prefeituras, 17 participaram da votação. Para o governo estadual, a privatização da Cedae vai melhorar a qualidade do serviço prestado aos consumidores e garantir às prefeituras parte da arrecadação gerada com a prestação com a atividade, mais impostos.

Deverão ser criados, durante as obras, em torno de 28 mil empregos. A previsão do governo é que as concessionárias invistam R$ 2,8 bilhões em água nos primeiros cinco anos de concessão, atingindo cobertura de 100% em oito ou 14 anos. Quanto ao saneamento básico, a estimativa é que os investimentos nos primeiros cinco anos atinjam R$ 5,1 bilhões, garantindo 90% de cobertura de esgotos no período de 15 a 20 anos.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário