MundoPolíciaTodos

Fuga de traficante do Comando Vermelho derruba ministro da Justiça do Paraguai

O presidente do Paraguai, Mario Abdo, destituiu nesta quinta-feira o ministro da Justiça, Julio Rios, e o comandante da polícia nacional, Walter Vázquez, após a fuga do perigoso narcotraficante Teófilo Samudio (“Samura”), ligado ao “Comando Vermelho”. A procuradoria determinou a detenção do diretor da prisão da cidade de Emboscada, Juan Carlos Irala, e de sete guardas penitenciários encarregados da custódia de “Samura”, que escapou na véspera. A polícia prendeu nesta quinta-feira três homens que integraram o numeroso grupo que atacou o comboio da penitenciária de Emboscada para libertar “Samura”.

“O diretor da prisão não aplicou os mecanismos próprios para custodiar um detento de alta periculosidade”, afirmou o promotor Marcelo Pecci. O presidente Abdo declarou nesta quinta-feira que “há corrupção e dinheiro” por trás da fuga de “Samura”. “Houve cumplicidade dos organismos do Estado”, denunciou Abdo ao anunciar uma ampla investigação. “Samura” é considerado pela Secretaria Antidrogas (Senad) como um chefe ligado ao Comando Vermelho responsável pelo envio ao Brasil de cocaína procedente de Peru e Bolívia.

“Samura” havia sido capturado no dia 10 de outubro de 2018, junto com 10 cúmplices, em uma operação da Senad na fronteira com o Brasil. Ao menos 600 detentos no Paraguai – paraguaios e brasileiros – integram as duas facções, segundo a polícia.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário