MundoSaúde e MedicinaTodos

Família americana Sackler, dona da empresa viciadora em opióides Purdue Pharma, é acusada de transferir dinheiro para Suíça

A família Sackler, verdadeira gang de traficantes de elite, que entregará o controle da Purdue Pharma, empresa no centro da crise dos opióides nos Estados Unidos, tratou de ocultar parte de sua fortuna transferindo um bilhão de dólares para a Suíça, afirmou na sexta-feira a procuradora do Estado de Nova York, Letitia James. Estas transferências em dinheiro foram reveladas no transcurso de uma investigação contra a Purdue Pharma e membros da família Sackler realizada por Letitia James.

Em agosto, Leticia James citou cerca de 30 instituições financeiras que haviam realizado negócios com os Sacklers para obter informações sobre a fortuna da família. Estes documentos “mostram transferências de dinheiro de aproximadamente 1 bilhão de dólares entre os Sacklers, entidades que controlam e várias instituições financeiras, algumas das quais transferiram dinheiro para contas suíças”.

A revista Forbes avalia a fortuna da família Sackler em cerca de 13 bilhões de dólares. Vários estados americanos, entre eles Nova York, Massachusetts, Pensilvânia e Carolina do Norte, afirmam que a fortuna da família é maior e parte está em contas fora dos Estados Unidos. Por este motivo, vários estados rejeitam o acordo firmado na quarta-feira entre cerca de vinte governos estaduais e milhares de organizações locais com a Purdue Pharma e os Sackler, para se evitar um megaprocesso judicial.

A Purdue Pharma comercializa o OxyContin, um analgésico acusado de estar no centro da crise dos opióides, que já provocou mais de 47 mil mortes por overdose nos Estados Unidos apenas em 2017.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário