BrasilPolíciaTodos

Megadoleiro Dario Messer foi sócio de vice-presidente da Cyrela que se suicidou no ano passado

O megadoleiro Dario Messer, preso pela Lava Jato do Rio de Janeiro, foi sócio de Rogério Jonas Zylbersztajn, o Rogerinho, um dos mais famosos empresários do setor imobiliário do Rio de Janeiro. Fundador da RJZ Engenharia, incorporada pela Cyrela em 2006, Rogerinho era vice-presidente do Conselho de Administração do grupo de Elie Horn, quando se suicidou, jogando-se pela janela do 10º andar de seu apartamento no Leblon, na noite de 27 de outubro de 2018, véspera do 2º turno das eleições.

Na ocasião da morte, o megadoleiro Dario Messer estava foragido da Justiça – o doleiro acabou preso em julho deste ano A parceria empresarial entre empresário e doleiro consta de um “Instrumento Particular de Constituição de Sociedade em Conta de Participação” (SCP).

Assinado em 2000, o contrato tinha por objeto a construção e comercialização do edifício Lagoa Privilege, na Av. Borges de Medeiros, 3607. O empreendimento foi lançado em 2005 como um dos destaques da Ademi (Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário). Composto por uma única torre com 6 pavimentos, o edifício tem três apartamentos por andar, sendo três coberturas duplex com até 511 m2. ‘

A RJZ Engenharia, de Rogerinho, figura no contrato como “sócia ostensiva” com 40% do empreendimento, sendo os outros 60% da Canindé de Investimentos Imobiliários, empresa do grupo Cyrela fundada por Elie Horn. Da parte de Rogerinho, caberia a Messer 37,5%.

Ainda de acordo com o contrato, o doleiro faria um aporte de R$ 690 mil – a ser pago em seis parcelas. Conforme o mercado imobiliario, a parceria se repetiu em vários outros projetos. (O Antagonista)

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário