JustiçaTodos

Ex-diretor do Metrô delata e 14 viram réus na Lava Jato de São Paulo

Executivos de Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e OAS viraram réus sob acusação de corrupção na construção de três linhas do Metrô de São Paulo, em ação apresentada pela força-tarefa da Lava Jato paulista, registra a Folha. A denúncia do Ministério Público Federal contra os executivos, aceita na sexta-feira pela juíza Flavia Serizawa e Silva, usou elementos da delação premiada de Sérgio Brasil –ex-diretor do Metrô e ex-assessor da Secretaria de Planejamento dos governos José Serra e Geraldo Alckmin, do PSDB. Um dos denunciados é o próprio Brasil, que deve obter benefícios por ter fechado a delação. No total, são 14 réus – entre eles outros delatores, como os executivos da Odebrecht. Segundo a Lava Jato de São Paulo, Sérgio Brasil admitiu ter recebido pagamento das empreiteiras para favorecê-las em concorrências do Metrô.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário