Todos

EUA pedem ao Reino Unido extradição de Julian Assange, do Wikileaks

Os Estados Unidos pediram formalmente ao Reino Unido a extradição do fundador do WikiLeaks, o ativista australiano Julian Assange, acusado no país de espionagem e de conspiração para publicar documentos secretos do governo americano. Uma fonte do Departamento de Estado dos Estados Unidos confirmou que o pedido foi apresentado na semana passada, pouco antes do fim do prazo legal de 60 dias para que a solicitação fosse enviada às autoridades britânicas. Julian Assange foi preso no último dia 11 de abril após o governo do Equador retirar o asilo político concedido a ele em 2012. O fundador do WikiLeaks passou quase sete anos vivendo na embaixada do país em Londres para evitar um pedido de extradição da Suécia, onde era acusado por duas mulheres de estupro. O ativista sempre negou as acusações, nunca foi formalmente indiciado, mas temia ser extraditado aos Estados Unidos caso fosse entregue à Justiça sueca. Em maio, promotores federais americanos entraram com uma ação contra Assange em um tribunal da Virgínia. O fundador do WikiLeaks foi acusado de ter ajudado o ex-soldado Bradley Manning (atualmente Chelsea) a acessar o sistema que protegia os arquivos do governo americano sem deixar rastros. No fim do mesmo mês, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos ampliou a investigação e acusou Julian Assange de ter violado a Lei de Espionagem ao publicar os documentos secretos obtidos por Manning.
Compartilhe nas redes sociais: