MundoPolíciaTodos

Estados Unidos enviam tropas a Cabo Verde para vigiar a prisão do traficante Alex Saab

Os Estados Unidos enviaram nesta sexta-feira um avião Boeing C17 da Força Aérea, com tropas, para fortalecer a vigilância sobre a prisão do colombiano Alex Saab, operador financeiro do regime narcotraficante da Venezuela. Ele foi transferido para um centro civil onde estão presos traficantes de drogas e que tem um histórico de fugas. O avião pousou em Cabo Verde, no Aeroporto Internacional Amilcar Cabral, na cidade de Espargos, localizado em uma montanha onde há radar para a aviação da ilha. Os dados indicam que o vôo pousou às 13 horas. O movimento ocorre horas após a transferência de Alex Saab ser conhecida hoje da Ilha do Sal, para a prisão central de Rineirinha em São Vicente, em Cabo Verde. Lá, ele será processado pelo Tribunal de Apelações de Barlovento, depois que sua defesa interpôs um recurso contra o pedido de extradição apresentado pelos Estados Unidos pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção.

O local para onde a Saab foi enviada é um centro civil onde as pessoas capturadas por traficantes de drogas são detidas nos portos de Cabo Verde. Está localizado na cidade de San Vicente e já teve vários episódios de fuga dos detidos, pois não é altamente seguro. O Boeing C17 Globemaster III é um avião de transporte militar pesado de longo alcance que é usado como um transporte estratégico rápido de tropas e suprimentos para realizar missões de transporte tático, evacuação médica, envio de tropas aéreas e lançamento de pára-quedistas. Esta aeronave tem a capacidade de fornecer suprimentos contínuos às bases operacionais e às possíveis batalhas.

Após a prisão neste fim de semana de Alex Saab, empresário colombiano considerado a maior figura da revolução bolivariana, que se enriqueceu com negócios obscuros relacionados ao programa de alimentos do CLAP, entre outros negócios de sua rede, os Estados Unidos fizeram um pedido extradição a ser julgada pelas acusações de lavagem de dinheiro e outros crimes contra ele.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário