Todos

Enel faz oferta para comprar ações restantes da Eletropaulo

A Enel vai fazer uma oferta pública de aquisição de ações ordinárias (OPA) para comprar o restante de ações da Eletropaulo – a companhia italiana já detém 95,95% da empresa de energia. Em fato relevante divulgado na quarta-feira (26), a Enel informa que irá oferecer R$ 48,28 por cada ação restante no mercado, que somam 4,056% do total do capital da Eletropaulo. A notícia fez as ações da empresa paulista dispararem na Bolsa brasileira nesta quinta-feira (27). Os papéis, que vinham sendo negociados na faixa dos R$ 34,00 em junho, foram para R$ 46,04, alta de 12%. A oferta é uma sequência da OPA iniciada no ano passado, quando a empresa comprou 73,38% da Eletropaulo. A intenção da Enel, segundo o comunicado, é interromper a comercialização de ações da companhia e migrá-la para a categoria B de companhia aberta registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Nesta categoria, a empresa ainda segue a lei das SAs, mas pode negociar apenas debêntures (emissões de dívidas).  “Ela vai continuar sendo uma companhia aberta, seguindo todas as regras da CVM. Mas, sendo da categoria B, ela não deve informações tão detalhadas, já que empresa não vai mais ter sócios, apenas credores”, afirma Erik Oioli, do VBSO Advogados. Outra possibilidade com a detenção total do capital é a migração de Sociedade Anônima (SA) para Sociedade Limitada (Ltda), que depende de aprovação unânime dos sócios.
A aquisição do capital remanescente, no entanto, depende dos detentores das ações. Eles precisam emitir ordem de venda de acordo com os termos definidos pela OPA, que ainda não foram divulgados. As condições financeiras são as mesmas que as apresentadas no ano passado, com correção pela taxa Selic. À época da aquisição, em junho de 2018, os papéis da Eletropaulo eram negociados a cerca de R$ 45 e a oferta foi de R$ 45,22 por cada ação. Desde então, os papéis restantes no mercado depreciaram e chegaram a R$ 24 em setembro. Nesta nova oferta, caso a Enel não consiga comprar os 4% de ações remanescentes da Eletropaulo, já foi explicitado que ela migrará de categoria de qualquer forma. “A Enel até poderia ter colocado na primeira OPA a opção de parar a circulação de ações e migrar para a categoria B se a oferta tivesse sucesso. Aparentemente não fizeram. Por isso a segunda OPA”, diz Oioli.
Compartilhe nas redes sociais: