BrasilPolíciaPolíticaTodos

Empresário preso nas investigações de fraudes na compra de respiradores no Pará é filiado ao DEM e amigão de Rodrigo Maia e Alcolumbre

O empresário André Felipe de Oliveira da Silva, preso nas investigações sobre a compra de respiradores pelo governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), pediu ajuda a Rodrigo Maia quando a entrega dos equipamentos atrasou. Rodrigo Maia, o “Botafogo” da planilha da propina da Odebrecht, afirmou que o empresário, de quem é amigo, pediu o contato de um diplomata que o assessora para tentar resolver o imbróglio: “Ele pediu, mas não fiz nada. Não falei com ninguém”. Ah…..tá….. todo mundo acreditou. As mensagens trocadas com o presidente da Câmara constam do celular do empresário, que foi apreendido e se tornou fonte de informações importantes para o caso. No aparelho, há contatos de boa parte da elite política brasileira. André Felipe Oliveira da Silva é um quadro histórico do DEM e segundo suplente do senador Izalci Lucas (PSDB/DF). Ele é vice-presidente do Democratas no Distrito Federal.

Nas investigações, André Felipe é tratado como lobista com atuação no serviço público federal, em especial, no Congresso Nacional. Ele é apontado como organizador de encontros com políticos e empresários em restaurantes da cidade. Um dos pontos de reunião é um conhecido restaurante que reúne a elite dos três poderes da República, à beira do Lago Paranoá. Localizado no Clube das Nações, o local, que reúne frequentemente diplomatas, parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal, já foi utilizado por André Felipe, em algumas ocasiões, para juntar empresários e políticos. No estabelecimento, uma mesa era reservada e os almoços normalmente aconteciam fora do horário usual, geralmente às 15 horas. André Felipe mantém relação próxima com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do mesmo partido.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário