BrasilPolíciaPolíticaTodos

Desembargador vota para anular quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

O desembargador Antonio Carlos Nascimento Amado, relator do caso do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) na 3ª Câmara Criminal do Rio de Janeiro, votou na tarde desta terça-feira, 28, para anular a quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente Jair Bolsonaro nas investigações sobre um suposto esquema de “rachadinha” envolvendo o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz. Não houve, no entanto, nenhuma decisão: duas desembargadoras pediram mais tempo para analisar o caso.

O voto favorável a Flávio teve como embasamento o fato do senador não ter sido ouvido antes do pedido de quebra de sigilo feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Isso fere, de acordo com Amado, o respeito ao contraditório. A próxima sessão da 3ª Câmara está marcada para o dia 4, mas o habeas de Flávio ainda não está pautado.

Durante o ano passado, Amado negou pedidos de paralisação do caso que haviam sido impetrados tanto por Flávio quanto pelo seu ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador dele no suposto esquema na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O Ministério Público do Rio de Janeiro apura as práticas de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa por parte do senador.

Em 2020, porém, esta já é a segunda vitória que Amado concede aos investigados. Ele já havia suspendido a investigação contra o sócio de Flávio em uma franquia da loja de chocolates Kopenhagen, Alexandre Santini. Os investigadores acusam o senador de lavar dinheiro por meio da franquia. A investigação está prestes a chegar à fase de denúncia contra Flávio e Queiroz.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário