Negócios

CSN tem lucro líquido de R$ 1,894 bilhão no trimestre, representando uma alta de 60%

Com um impulso de seu negócio de mineração, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) reportou um lucro líquido de R$ 1,894 bilhão no segundo trimestre do ano, representando uma alta de 60% em relação ao observado no mesmo intervalo do ano passado. O montante é ainda quase 14 vezes superior ao lucro do primeiro trimestre deste ano. O salto do lucro da CSN, que veio bem acima das projeções de mercado, foi impulsionado com a reversão da provisão de imposto de renda e contribuição social (IR/CS), que foi adiado diante da perspectiva de rentabilidade futura em aproximadamente R$ 1,615 bilhão.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado alcançou R$ 2,380 bilhões no intervalo analisado, alta de 68% ante o anotado no segundo trimestre de 2018 e de 38% em relação aos três primeiros meses deste ano. No primeiro semestre o Ebitda chegou em R$ 4,1 bilhões, praticamente a metade do total projetado pela companhia para o ano, em R$ 8,5 bilhões, conforme informou nesta terça-feira a siderúrgica. O forte resultado da CSN veio na esteira do forte resultado em mineração. Essa unidade bateu recorde histórico de Ebitda, com R$ 2,021 bilhões no período, aumento de 61% em relação ao anotado no trimestre imediatamente anterior. A receita líquida no intervalo entre abril e junho chegou em R$ 6,901 bilhões, aumento de 21% na relação anual e de 15% na trimestral.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário