BrasilPolíticaTecnologiaTodos

Contas do WhatsApp que PT conseguiu de volta também foram suspensas por disparos em massa

Depois de ter nove contas no WhatsApp suspensas por disparos de mensagens em massa, o PT pediu que o aplicativo reconsiderasse a decisão. Conseguiu de volta quatro contas. Todas foram suspensas dias depois: tinham voltado a fazer disparos em massa. O PT reclama que teve as contas suspensas por ter votado a favor do projeto de lei das fake news no Senado. Só que toda a discussão sobre a legitimidade dos números aconteceu até o dia 27 de junho – e a votação do PL aconteceu no dia 30. Portanto, o PT teve as contas suspensas por usá-las para disparo em massa mesmo. Nada a ver com seu posicionamento político. O esquema de disparos do PT foi descoberto, aliás, por análises automáticas de dados: milhares de mensagens disparadas ao mesmo tempo por poucos números de celular, deixando claro que não se trata de atividade humana.

O WhatsApp disse não poder falar sobre casos concretos. Só esclareceu que seus serviços não foram feitos para enviar mensagens em massa e automatizadas. Segundo nota do aplicativo, cerca de dois milhões de contas no mundo são banidas todo mês. Não foram informados dados sobre o Brasil. Leia a nota do WhatsApp: “Nossos produtos não foram projetados para enviar mensagens em massa ou automatizadas, que violam nossos termos de serviço. Por meio de nossos avançados sistemas de aprendizado de máquina somos capazes de detectar essas práticas. Constantemente, banimos contas por comportamentos abusivos: todo mês, mais de 2 milhões de contas são banidas globalmente. Estamos comprometidos em reforçar a natureza privada do serviço e manter os usuários protegidos contra abusos. Continuaremos a banir contas usadas para enviar mensagens em massa ou automatizadas e avaliaremos mais profundamente as nossas opções legais contra empresas que oferecem esses serviços, como fizemos no passado no Brasil”. (O Antagonista)

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário