BrasilPolíciaPolíticaTodos

Conselheiro do TCE do Mato Grosso desce correndo 16 andares para destruir cheques

Câmeras de segurança flagraram o momento em que o conselheiro Waldir Teis, do Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso, desceu correndo 16 andares de um prédio para tentar se livrar de cheques no valor de quase R$ 500 mil.

As imagens foram feitas no dia 17 do mês passado, durante mandado de busca e apreensão no escritório de Teis. O conselheiro afastado, preso na semana passada, é investigado na Operação Ararath, que apura crimes de corrupção, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e organização criminosa por conselheiros do Tribunal de Contas do Mato Grosso.

O caso tramita no Superior Tribunal de Justiça, onde membros de tribunais de contas têm prerrogativa de foro.

Waldir Teis e outros quatro conselheiros do Tribunal de Contas do Mato Grosso, Antonio Joaquim, José Carlos Novelli, Sérgio Ricardo e Valter Albano, estão afastados das funções desde 2017, após delação do ex-governador Silval Barbosa que detalhou pagamento de propina aos membros da Corte.

De acordo com Silval Barbosa, os conselheiros exigiram propina para não prejudicarem o andamento das obras da Copa do Mundo no Estado. Ele disse ter pago R$ 53 milhões a esses camaradas.

Não há um único entre os 27 tribunais de contas do Brasil que esteja isento de investigações policiais e sem conselheiros envolvidos. Todos os tribunais de contas, tem um ou vários de seus membros (cada tribunal é formado por sete conselheiros) acusados de grossas patifarias, recebimento de propinas e outras bandidagens.

Esses tribunais de contas são antros de criminalidade colarinho branco e precisariam ter seu funcionamento revisto em profundidade. Para começar, até hoje, não são fiscalizados por ninguém.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário