PolíticaTodos

Câmara paga advogados de deputados do PSL

Deputados federais do PSL contrataram com dinheiro público da Câmara escritórios de advocacia que também prestam serviços para eles próprios em causas particulares. Foram identificados 19 escritórios de advocacia contratados por esses congressistas com recursos da cota parlamentar, 11 compostos por advogados que atuam ou já atuaram em causas privadas dos deputados.

Nas causas particulares, os parlamentares alegam que utilizaram recursos do próprio bolso. Vinte dos 53 deputados da bancada do PSL gastaram verba da cota parlamentar em empresas que não funcionam nos endereços registrados em notas fiscais, como um salão de beleza, lava a jato e lojas fechadas nos locais informados.

A cota parlamentar, mensal, varia de R$ 39.503,61 a R$ 44.632,46, dependendo do Estado dos deputados. Eles contratam os serviços e depois apresentam notas à Câmara, para serem reembolsados. Podem pagar por advogados para prestar consultoria jurídica apenas relacionada às suas atividades no Congresso. Na área de consultoria, o PSL foi o partido que mais gastou com advogados em 2019.

Os parlamentares emitiram 73 notas fiscais em nome de escritórios de advocacia, que totalizaram uma despesa de R$ 768,1 mil aos cofres públicos. Desse total, mais da metade (R$ 423,8 mil) foi gasta em escritórios que já possuem vínculos com os deputados.(OESP)

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário