PolíciaPolíticaTodos

Câmara Municipal de Porto Alegre reforça segurança porque vereador André Carus se diz ameaçado

A presidente da Câmara de Porto Alegre, Mônica Leal, mandou reforçar a segurança da Casa, com ênfase para os gabinetes dos vereadores. É que o vereador André Carus, também presidente do diretório metropolitano do MDB, vem recebendo ameaças de morte. As ameaças também foram feitas contra a família do vereador, no caso, apenas a esposa. A Câmara Municipal de Porto Alegre está vivendo em grande burburinho interno. Há notícia de que um porteiro procurou a presidente, Monica Leal, para reclamar que fez um empréstimo consignado na cooperativa dos funcionários, a Munir, em nome de um vereador. E que o mesmo deu cano na dívida, deixando-a com o funcionário.

Os rumores insistentes também dizem que o mesmo vereador submeteu os seus funcionários de gabinete a esta mesma obrigação, além de lhes tomar parte considerável do salário mensal. A Câmara Municipal de Porto Alegre já teve caso de cassação de vereadora por apropriação de salário de seus funcionários. Também tem a fama histórica de ser a “Câmara do Quinzinho”. Um vereador já foi preso em flagrante, nos anos 2000, dentro da Câmara, por recebimento de propina de 26 mil reais, em dois pacotes de 13 mil, pela proposição de emenda em projeto de origem do gabinete do prefeito, propondo alteração do regime de construção de imóvel de sua propriedade no bairro Jardim Botânico. Contra o mesmo vereador correm dois inquéritos mantidos como sigilosos, no Ministério Público Estadual e no Tribunal de Contas. Como sempre, os inquéritos se eternizam sem que haja sequer denúncia à Justiça do Rio Grande do Sul.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário