Negócios

Bovespa opera em alta e as ações da BR Distribuidora, agora privatizada, sobem perto de 5%

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, opera em alta nesta quarta-feira (24), em sessão marcada pelo noticiário corporativo intenso, com a BR Distribuidora entre os destaques positivos após a privatização da empresa, anunciada do dia anterior. Às 15h16, o Ibovespa subia 0,32%, a 104.031 pontos. Perto do mesmo horário, as ações da BR Distribuidora subiam perto de 5%, após a Petrobras anunciar a venda do controle da subsidiária. As ações da BR Distribuidora atingiram hoje o maior preço desde a estreia da empresa na bolsa de valores, em dezembro de 2017. Na máxima do dia, o papel chegou a R$ 27,63. A companhia também já teve um importante incremento do seu valor de mercado e já supera, na B3, a avaliação de Ultrapar e Cosan, concorrentes no setor de distribuição de combustíveis. Em valor de mercado, a BR atingiu R$ 31,8 bilhões na B3, acima de concorrentes como a Ultrapar, que vale R$ 22,7 bilhões na B3, e Cosan, com avaliação de mercado de R$ 20,2 bilhões. A Ultrapar é a controladora da rede de postos Ipiranga, enquanto a Cosan controla, junto com a Shell, a Raízen. A Petrobras se desfez de uma fatia adicional de 30% na empresa, por R$ 8,56 bilhões. O negócio poderá envolver até R$ 9,6 bilhões se também for negociado um lote adicional de ações. Os papéis da Petrobras também tinham leve valorização nesta quarta-feira. Já entre os destaques de queda, a Vale perdia mais de 2%, com a queda dos preços do minério de ferro pelo segundo dia consecutivo após sinais de que a oferta de produtos siderúrgicos pode ter superado a demanda na China.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário