BrasilSaúde e MedicinaTodos

Bolsonaro usa máscara em live no Facebook e sugere adiar manifestações pró-governo

Após sugerir o adiamento ou suspensão das manifestações pró-governo marcadas para o dia 15 de março para daqui “um ou dois meses”, em uma live, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender os atos em pronunciamento em rede nacional, afirmando que eles “atendem aos interesses da nação e demonstram amadurencimento da democracia”.

No entanto, o presidente reforçou que, diante do avanço do coronavírus, os protestos devem ser “repensados”. “A nossa saúde e de nossos familiares devem ser preservados. É preciso seriedade e bom senso”, disse. Segundo o presidente, as motivações da vontade popular continuam vivas e inabaláveis.

“O povo está atento e exige respeito à Constituição e zelo pelo dinheiro público”. Os líderes dos principais movimentos decidiram adiar os atos depois do apelo do presidente. Na live, Bolsonaro afirmou que os atos marcados foram “um tremendo recado para o parlamento”, fazendo referência às discussões sobre o Orçamento Impositivo. Na transmissão, o presidente, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e a intérprete de libras estavam usando máscaras cirúrgicas.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário