Brasil

Bolsonaro critica a imprensa e diz que jornal Valor Econômico, da Rede Globo, “vai fechar”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a imprensa nesta quinta-feira, 22, e afirmou que o jornal Valor Econômico “vai fechar”. O motivo, segundo o presidente, é o fim da obrigatoriedade de  empresas de capital aberto publicarem seus balanços em jornais, previsto em medida provisória editada pelo seu governo no início do mês. O comentário do presidente foi feito durante café da manhã com representantes da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), no Palácio do Planalto.

Bolsonaro disse que poderia determinar a algum dirigente de estatal que publicasse suas atas e balanços em um determinado jornal, mas que não fará isso. E selou que o jornal Valor Econômico, que pertence à Rede Globo e depende das publicações judiciais para sua sobrevivência, vai fechar. “Não devia falar? Não devia falar, – acrescentou ele – mas qual é o problema? Será que eu vou ser um presidente politicamente correto? Uai. É isso daí aqui no Brasil”, completou Bolsonaro durante o encontro.

A Medida Provisória permite a empresas com ações em bolsa a publicação de seus balanços no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou no Diário Oficial gratuitamente. Ao anunciar a medida, no dia 6 de agosto, Bolsonaro afirmou que era uma “retribuição” ao tratamento que recebeu da imprensa durante a campanha eleitoral e até hoje. Ele ainda comentou: “Há uma briga com a mídia tradicional, com a grande mídia, na questão de deturpar (informações). Tirei de vocês (jornalistas) R$ 1,2 bilhão com publicação de balancetes. Não é maldade. É bondade e Justiça com os empresários, que não aguentam pagar isso para publicar páginas e páginas que ninguém lê. Então, publica no site oficial, CVM, a custo zero”, disse.

O presidente afirmou ainda que “a imprensa” está acabando como acabou a profissão de datilógrafo. “Já estamos ajudando assim a não ter desmatamento, porque papel vem de árvore. Estamos em uma nova era. Assim como acabou no passado o datilógrafo, a imprensa está acabando também. Não é só por questão de poder aquisitivo do povo que não está bom. É porque não se acha a verdade ali”.

Bolsonaro tem razão, os jornais impressos estão em processo de extinção no mundo inteiro. Esse processo começou com o início da informatização das empresas, que começou no início da década de 80. O primeiro passo foi a criação do fotolito, que terminou com a profissão de linotipista (responsável pela composição a quente dos textos). Outras profissões também já tiveram um auge, como a dos bancários, que foi reduzida a mico pela informatização dos serviços bancários. Com os jornalistas também acontece o que é apontado por Bolsonaro, o desamor pela verdade, já que os jornalistas em sua maioria são petistas, esquerdistas, e só vêem o mundo por seu ângulo. O presidente falou de outros assuntos, mas a imprensa ignorou completamente os temas.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário