MundoNegóciosTodos

Boeing decide suspender produção do modelo 737 MAX a partir de janeiro

A Boeing informou nesta segunda-feira (16) que vai interromper a produção comercial do modelo 737 MAX a partir de janeiro do próximo ano. Em comunicado, a maior fabricante de aviões dos Estados Unidos disse que deve priorizar a entrega de aeronaves que estão em estoque.

O uso do modelo 737 MAX foi suspenso em todo o mundo depois que dois acidentes mataram 346 pessoas. A Boeing produzia 42 jatos do modelo 737 MAX por mês, apesar da suspensão. Atualmente, a companhia tem 400 aviões em estoque.

A decisão, tomada pelo conselho da Boeing, tem como pano de fundo a sinalização de que a Agência Federal de Aviação (FAA) não aprovaria o retorno do avião ao serviço antes de 2020.
Os diretores da companhia estiveram reunidos desde domingo (15) em Chicago para definir o futuro do modelo produzido pela empresa.

No terceiro trimestre deste ano, a Boeing informou que o lucro operacional principal caiu para US$ 895 milhões, abaixo dos ganhos de US$ 1,89 bilhão apurados no mesmo período de 2018. O recuo foi influenciado pela suspensão de suas aeronaves 737 MAX e também pelas inspeções no modelo 737 NG.

Na semana passada, um documento obtido pelo “Wall Street Journal” revelou que as autoridades dos Estados Unidos permitiram que aviões do modelo Boeing 737 MAX continuassem em operação mesmo após um relatório da FAA concluir que novos acidentes poderiam ocorrer se não fossem corrigidas falhas no projeto da aeronave.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário