Todos

Associação de procuradores quer prisão do hacker

A associação MP Pró-Sociedade, que reúne a ala mais conservadora do Ministério Público, divulgou nota nesta sexta-feira defendendo a imediata prisão dos invasores dos celulares dos procuradores da Lava Jato. A entidade aponta uma “sórdida armação criminosa contra as instituições responsáveis pela Operação “Lava-Jato”, por ser uma das formas de cessar a habitualidade criminosa e, assim, evitar a reiteração da violação de direitos dos agentes públicos e da coletividade”.
Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário