BrasilPetróleoTodos

Assembleia da Petrobras elege 11 conselheiros e aprova remuneração de administradores

A Petrobras informou na noite de quinta-feira que a Assembleia Geral Ordinária aprovou a fixação de 11 membros para o conselho de administração e elegeu por voto múltiplo os integrantes do colegiado. Além disso, a assembleia aprovou remuneração dos administradores, dos membros do conselho fiscal e dos membros dos comitês de assessoramento ao conselho de administração.

Seguindo orientação da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), disse a Petrobras, foi aprovado limite de remuneração global no período compreendido entre abril de 2020 e março de 2021 de até 43,3 milhões de reais a ser paga aos administradores.

Para os conselheiros fiscais, o limite de remuneração será de até 1,2 milhão de reais; de até 1,7 milhão para o comitê de auditoria estatutário; de até 2,8 milhões para o comitê de auditoria estatutário do Conglomerado; enquanto até 1,4 milhão será pago aos demais comitês estatutários de assessoramento aos conselheiros.

Veja abaixo os eleitos para o conselho de administração:

1- Eduardo Bacellar Leal Ferreira, presidente do conselho (eleito pelo acionista controlador), é almirante de Esquadra e foi Comandante da Marinha do Brasil até janeiro de 2019. Antes, exerceu vários cargos, tendo sido Comandante-em-Chefe da Esquadra e Comandante da Escola Superior de Guerra.
2- Roberto Castello Branco, CEO da Petrobras (eleito pelo acionista controlador), é doutor em Economia pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e possui Post Doctoral pela universidade de Chicago. Também é ex-diretor da mineradora Vale.
3- João Cox Neto (eleito pelo acionista controlador), é economista com especialização em economia petroquímica pela Universidade de Oxford. Foi presidente da Telemig Celular e da Claro.
4- Omar Carneiro da Cunha Sobrinho (eleito pelo acionista controlador) foi CEO da Shell Brasil, Shell Quimica, Billiton Metais, AT&T Brasil e Varig.
5- Paulo Cesar de Souza e Silva (eleito pelo acionista controlador) é formado em Ciências Econômicas pela Universidade Mackenzie (1979) e tem MBA pela Universidade de Lausanne. Nos últimos anos, foi CEO da Embraer.
6- Ruy Flaks Schneider (eleito pelo acionista controlador) é engenheiro industrial mecânico e de produção formado pela PUC-Rio, além de ter Master of Sciences em Engineering Economy pela Stanford University. Oficial da reserva da Marinha, cursou a Escola Superior de Guerra.
7- Nivio Ziviani (eleito pelo acionista controlador) é engenheiro mecânico pela Universidade Federal de Minas Gerais (1971), mestre em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Ph.D. em Ciência da Computação pela Universidade de Waterloo. É especialista em tecnologia da informação.
8- Leonardo Pietro Antonelli (eleito pelos acionistas minoritários) é advogado, sócio fundador do escritório Antonelli e Advogados Associados, graduado pela Universidade Candido Mendes (UCAM-RJ), pós-graduado em Direito Tributário pela Universidade Estácio de Sá (UNESA-RJ) e mestre em Direito Econômico pela Universidade Candido Mendes (UCAM-RJ).
9- Marcelo Mesquita de Siqueira Filho (eleito pelos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias sem votação em separado) é sócio fundador da Leblon Equities, gestora de recursos focada em ações brasileiras criada em 2008 e cogestor dos fundos de ações e private equity. Antes disso, trabalhou por 10 anos no UBS Pactual.
10- Rodrigo de Mesquita Pereira (eleito pelos acionistas detentores de ações preferenciais em votação em separado), é advogado, bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1988) e pós-graduado em Interesses Difusos e Coletivos pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É sócio do escritório Alves Ferreira & Mesquita Sociedade de Advogados.
11- Rosangela Buzanelli Torres (eleita pelos empregados da Petrobras) é graduada em Geociências e Engenharia pela Universidade Federal de Ouro Preto. Tem Mestrado em Geociências pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Ingressou na Petrobras em 1987 no cargo de geofísica. (Money Times)

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário